Rancor

Sorvo o líquido indolor

de uma cicatriz dilacerante,

fruto de uma razão claudicante,

que se revela sem pudor.

Na falácia de um sorriso edificante

reveste-se todo o desamor,

disseminada em uma vida insignificante,

permeada por rancor.

Anúncios

3 Comentários

  1. janeiro 27, 2011 às 1:40 pm

    Quanto amargor…

  2. Tiago Toyoda said,

    maio 16, 2011 às 3:01 am

    Sarah,

    Você apagou sua conta antes que eu pudesse responder, esse é o único meio pelo qual pude enviá-la, e espero que você entenda.

    “Quanto ao conteúdo do debate, os adversários do aborto alegam que o feto é um ser humano, que matá-lo é crime de homicídio. Os partidários alegam que o feto é apenas um pedaço de carne, uma parte do corpo da mãe, que deve ter o direito de extirpá-lo à vontade. No presente score da disputa, nenhum dos lados conseguiu ainda persuadir o outro. Nem é razoável esperar que o consiga, pois, não havendo na presente civilização o menor consenso quanto ao que é ou não é a natureza humana, não existem premissas comuns que possam fundamentar um desempate.

    Mas o empate mesmo acaba por transfigurar toda a discussão: diante dele, passamos de uma disputa ético-metafísica, insolúvel nas presentes condições da cultura ocidental, a uma simples equação matemática cuja resolução deve, em princípio, ser idêntica e igualmente probante para todos os seres capazes de compreendê-la. Essa equação formula-se assim: se há 50% de probabilidades de que o feto seja humano e 50% de probabilidades de que não o seja, apostar nesta última hipótese é, literalmente, optar por um ato que tem 50% de probabilidades de ser um homicídio.

    Com isso, a questão toda se esclarece mais do que poderia exigi-lo o mais refratário dos cérebros. Não havendo certeza absoluta da inumanidade do feto, extirpá-lo pressupõe uma decisão moral (ou imoral) tomada no escuro. Podemos preservar a vida dessa criatura e descobrir mais tarde que empenhamos em vão nossos altos sentimentos éticos em defesa do que não passava, no fim das contas, de mera coisa. Mas podemos também decidir extirpar a coisa, correndo o risco de descobrir, tarde demais, que era um ser humano. Entre a precaução e a aposta temerária, cabe escolher? Qual de nós, armado de um revólver, se acreditaria moralmente autorizado a dispará-lo, se soubesse que tem 50% de chances de acertar numa criatura inocente? Dito de outro modo: apostar na inumanidade do feto é jogar na cara-ou-coroa a sobrevivência ou morte de um possível ser humano.

    Chegados a esse ponto do raciocínio, todos os argumentos pró-aborto tornaram-se argumentos contra. Pois aí saímos do terreno do indecidível e deparamos com um consenso mundial firmemente estabelecido: nenhuma vantagem defensável ou indefensável, nenhum benefício real ou hipotético para terceiros pode justificar que a vida de um ser humano seja arriscada numa aposta.”

    Fonte: http://www.olavodecarvalho.org/semana/980122jt.htm

    Ninguém pode se declarar católico e defender algo que vai tão diretamente contra o magistério da Igreja, como a liberação do aborto.

    Sarah, se você faz parte da Igreja que foi instituída por Nosso Senhor Jesus Cristo, sobre a qual as portas do inferno jamais prevalecerão, defenda-a.

  3. sarinhapensare said,

    maio 16, 2011 às 1:25 pm

    Olá Tiago,

    Acredito que qualquer argumento que eu possa vir a utilizar não será bem visto por você, portanto, os guardo a mim. Quanto a questão da minha religiosidade, bem, isso é um outro ponto. Mas respeito a sua opinião, e acredito que cada pessoa tem que realmente defender o teu ponto de vista, estou escrevendo um artigo científico a respeito, estou deixando pra terminá-lo em julho.

    <Mas, obrigada por expor seu ponto de vista 😉

    Abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: